dinheiro em cima da mesa

Quanto ganha um síndico e quais são suas obrigações

Todo condomínio precisa de um síndico, que pode ser um profissional da área ou um morador do endereço. Como qualquer outro trabalho a função exige horas de dedicação e, portanto, é justo que exista uma remuneração para o cargo.

O valor exato de quanto ganha um síndico dependerá de algumas variáveis. A remuneração pode ser maior ou menor de acordo com o tamanho do condomínio, por exemplo. Se você ficou interessado no assunto, a seguir aprofundaremos o tema. Acompanhe!

O que faz o síndico

Antes de abordarmos quanto ganha um síndico é importante saber exatamente o que ele faz, ou seja, as suas atribuições. Em primeiro lugar, cabe ao síndico responder pela administração do espaço junto a uma administradora de condomínios.

O síndico também deve convocar e realizar as assembleias, assim como prestar contas das atividades financeiras, obras nas áreas comuns e outras bem feitorias no condomínio. Ele também terá que fiscalizar o cumprimento de regras por parte dos condôminos e mediar conflitos entre moradores.

O síndico responde ativa e passivamente os interesses do condomínio, inclusive em juízo. Ou seja, representa o endereço juridicamente.

Morador ou profissional

Ainda antes de abordar a remuneração é importante esclarecer que haverá diferença no pagamento para o síndico morador e o síndico profissional. Se o papel couber a um condômino, na maioria das vezes, ele fica isento de pagar a taxa condominial. Assim, essa seria a sua recompensa pelo trabalho, mas não um salário propriamente dito.

Já no caso de um síndico profissional a contratação será como a de um prestador de serviço. Dessa maneira ele não está incluído nas regras da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). No entanto, é um segurando obrigatório da previdência social e, portanto, será preciso fazer o recolhimento da sua contribuição.

Para contratar um síndico é preciso colher a opinião de, pelo menos, 2/3 dos condôminos durante assembleia.

Afinal, quanto ganha um síndico?

Diante de tanta responsabilidade é natural que o síndico tenha um salário. Além disso a remuneração está determinada na Lei 4.591/64 em seu artigo 22, §4º: “Ao síndico, que poderá ser condômino ou pessoa física ou jurídica estranha ao condomínio, será fixada a remuneração pela mesma assembleia que o eleger, salvo se a Convenção dispuser diferentemente”.

Então, é na assembleia que os moradores decidem o valor do salário. Nesse sentido, é importante levar em consideração o tamanho do condomínio, a sua estrutura, o número de moradores e empregados e a carga horária de trabalho. Todas essas variáveis ajudarão a determinar uma remuneração justa.

É importante ressaltar que existe uma média salarial entorno de dois e cinco salários mínimos (R$ 2.200, 00 e R$ 5.500,00). Dependendo da localização do Brasil, essa remuneração pode ultrapassar ou ficar abaixo dos valores mínimo e máximo.

Aqui mostramos quanto ganha um síndico, papel que exige horas de dedicação e uma grande responsabilidade.  Caberá aos moradores, decidir em assembleia, se contratam um profissional da área, sempre com o cuidado de escolher alguém capacitado e experiente. Nessa empreitada é importante consultar a administradora de condomínios que, pode inclusive, ter excelentes indicações profissionais.

Se você gostou desse conteúdo provavelmente vai gostar também de saber como ser um síndico de sucesso. Aproveite a leitura!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *