Administração de Condomínio: 6 coisas que você precisa saber

Os síndicos possuem um papel central na administração de condomínio. São eles os responsáveis por cuidar da manutenção das áreas comuns, lidar com as questões financeiras e jurídicas, além de contribuir para a boa convivência entre os moradores.

Mas, diante de tantas responsabilidades, é importante que o síndico conte com uma ajuda valiosa: a de uma administradora de condomínios. À empresa, cabe por exemplo, a gestão de processos burocráticos, como folha de pagamento dos funcionários e emissão de boletos da taxa condominial.

A seguir, confira ainda seis pontos importantes sobre as administradoras de condomínios.

1 – O que é uma administradora de condomínios?

A administradora de condomínios é uma empresa especializada na gestão de conjuntos de apartamentos e/ou casas, residenciais ou comerciais. Sob o comando do síndico, ela deve se ocupar de atividades administrativas, legais, financeiras e recursos humanos.

Essas empresas, em geral, contam com profissionais especializados em áreas específicas para lidar com cada uma das situações.  Vale ressaltar que o trabalho de uma administradora não substitui o do síndico. Ou seja, trata-se de uma gestão compartilhada.

2 – Como é a administração de condomínio?

A administração de condomínio é muito similar ao gerenciamento de uma empresa. Assim, envolve, por exemplo, o pagamento de contas, o controle do fundo de reserva financeira e de obras, a realização do demonstrativo de despesas e receitas do condomínio e o gerenciamento dos encargos previdenciários mensais.

Ainda faz parte do processo a elaboração da folha de pagamento dos funcionários, bem como a supervisão do trabalho desses colaboradores.  A confecção dos boletos da taxa condominial também consta na lista de atividades.

3 – Quais são as funções de uma administradora?

A administradora de condomínio deve dar suporte à gestão. Assim, em geral, é contratada para cuidar tecnicamente de várias áreas e realizar as seguintes tarefas:

  • Emissão de boletos da taxa condominial, do fundo de reserva e das multas;
  • Controle de contas a pagar;
  • Gestão tributária do condomínio;
  • Contribuir para a prestação de contas anual;
  • Assessoria jurídica;
  • Sanar dúvidas e solicitações dos moradores;
  • Folha de pagamento dos funcionários;
  • Confeccionar cartas, circulares, editais de convocação e atas da assembleia;
  • Cobranças e gerenciamento da inadimplência do condomínio;
  • Organizar arquivos e documentos do condomínio;
  • Previsão orçamentária e demonstrativos de receitas e despesas do condomínio.

Mais uma vez, vale destacar que na administração de condomínio todas essas atividades devem ser supervisionadas pelo síndico, pois a empresa não tem autonomia para tomada de decisões.

4 – Quais as funções do síndico?

Os síndicos são os responsáveis legais pelo condomínio. Eleito em assembleia pelos os moradores, desempenha o papel de gestor, representando os interesses de todos os condôminos.

Segundo o Art 1.348 do Código Civil brasileiro é de sua responsabilidade:

  • Fazer cumprir a convenção, o regimento interno e as determinações da assembleia;
  • Convocar as reuniões de assembleia;
  • Representar o condomínio em juízo e/ou fora dele;
  • Fiscalizar serviços de manutenção, assim como identificar problemas na infraestrutura e resolvê-los;
  • Elaborar previsão orçamentária anual;
  • Notificar aos moradores a existência de procedimento judicial ou administrativo;
  • Conservação e a guarda das áreas comuns;
  • Prestar contas anualmente e sempre que exigidas;
  • Supervisionar o pagamento das taxas condominiais;
  • Estabelecer e cobrar multas e advertências;

5 – Quem é responsável pelo condomínio?

Pela legislação, o síndico é o responsável direto pelo condomínio. Dessa forma ele responde civil e criminalmente por qualquer problema na gestão. Assim, mesmo quando há a contratação de administradora de condomínios, cabe a ele supervisionar todo o trabalho executado.

Existe, porém, uma responsabilidade solidária entre o condomínio e a empresa. Dessa maneira, no caso de má gestão, ambos podem ser responsabilizados judicialmente. O síndico responde pelos erros e em seguida é colocado à prova a responsabilidade civil da administradora.

6 – Para que contratar uma administradora de condomínios?

Na administração de condomínio é fundamental que todas as atividades sejam executadas e fiscalizadas da maneira correta. Dessa forma exige extrema atenção do síndico que, pode diminuir esse peso contratando uma empresa especializada.

Delegando os trabalhos, o síndico certamente terá mais tempo para outras atividades como pensar em melhorias para o condomínio. Além disso, com uma administradora, será possível ter contato com profissionais especializados na área jurídica e contábil, por exemplo. Outra vantagem importante é o melhor controle da inadimplência do condomínio.

Como foi possível perceber, contar com uma empresa especializada na administração de condomínio traz diversos benefícios, mas claro não extingue a responsabilidade do síndico. Ela garante suporte para aspectos como o jurídico, contábil e de recursos humanos. No entanto, vale ressaltar a contratação de uma empresa com experiência e referências no mercado para realmente obter todos os benefícios que ela tem para oferecer.

Agora, conferira mais 4 motivos para contratar uma administradora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *